...

Arquivo do blogue

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

CRIANÇAS

Hoje venho-vos falar de crianças, não tenho jeitinho nenhuma para elas eu não ligo muito a crianças não sou daquelas raparigas que sonha em ter muitos filhos e afins.
Mas apesar nisso tenho sentimentos e sei o que é uma criança e como deve ser tratada e que tem de se ter paciência porque não recebe tão bem as informações como os adultos. De manha quando estava a ir para a escola no autocarro estava lá uma senhora que devia ter uns 37 anos com o seu filho, um pequenito que deve andar entre os seus 3/4 anos, e o menino estava ao lado do outro que também deve ter por volta da mesma idade e esse outro saiu de opé dele e foi para o banco da frente e pelo que eu percebi o menino queria ir para opé do outro, e a mãe que estava ao lado começou-lhe a bater imenso como se fosse um adulto, custou-me imenso ver aquela imagem, eu que estava no banco ao lado com um colega meu virei-me para ele e disse '' não consigo ver estas coisas'' a sério mete-me tanta impressão ver uma mãe a bater um filho, nunca tive essa experiência quando era pequenina e fazia asneiras a minha mãe dava-me castigos, tirava-me as coisas que eu mais gostava nunca me batia.
POR FAVOR MÃES QUE ANDAM POR AI : BATER NÃO LEVA A LADO NENHUM SÓ DOÍ NO MOMENTO, OS CASTIGOS CUSTAM MAIS!



8 comentários:

  1. Eu adoro crianças e custa-me ver alguém a bater numa criança mas uma palmada na hora certa nunca fez mal a ninguém. Às vezes é preciso porque é a maneira de saberem na hora que fizeram errado. Só quando são mais velhos é que os castigos começam a funcionar. Até lá, eles simplesmente não percebem.
    E as crianças não ficam traumatizadas nem nada do género, como ultimamente se diz. Percebem é que fizeram algo de errado e aprendem a lição.
    Mas só quando há um bom motivo e apenas de vez em quando :)

    ResponderEliminar
  2. Bah. também já assisti a uma situação semelhante no hospital. A sério, só apetece repreender essas mães incompetentes. Acho que se voltar a assistir a algo assim me passo a sério.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com a Carolina no que diz respeito a palmadas no momento certo. Mas uma coisa são palmadas no rabo, por cima da roupa, que não doem assim tanto e que servas bem para essas ditas lições na hora do erro, outra coisa são mães que não têm noção alguma do que
    é amar e educar um filho e lhes "batem como a adultos" como tu dizes, isso não aceito, não tolero, acho a pior coisa de sempre.

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que gostas te :D

    Concordo com os comentarios!

    ResponderEliminar
  5. É mesmo isso. O castigo obriga a que eles aprenda por si próprios, bater só doi, e às vezes a revolta faz com que fiquem piores.

    ResponderEliminar
  6. eu concordo com a Carolina. a minha mãe dava-me palmadinhas (nada com muita força) para eu saber que o que fiz foi erro, mas nunca me bateu por ter feito uma coisa que não tinha mal nenhum.
    eu também gosto muito de crianças! são muito engraçadas, e quando vejo situações dessas fico com pena e fico zangada. acho que não deveriam ser tão violentos.

    beijinhos ♥

    ResponderEliminar

ATENÇÃO !
Todos os comentários feitos serão aqui respondidos.
Obrigada :)